ITABUNA CENTENÁRIA - Pela Sua Saúde (XXXV) - Hormônio da Felicidade

Imagem: Google

Hormônio da felicidade

Sete dicas para você liberar endorfina e ficar feliz da vida


Sabe quando o dia não poderia estar mais estressante e tudo que você espera é chegar logo em casa e comer uma barra inteira de chocolate enquanto assiste à novela? Você não é a única. O chocolate é um dos alimentos que ajuda a liberar endorfina, neurormônio associado à sensação de prazer e bem-estar. O problema é que chocolate engorda e não podemos recorrer a ele sempre que precisarmos de uma dose extra de bom humor. Pensando nisso, preparamos uma listinha que vai deixar você feliz da vida.

Quando estamos bem, relaxados, com mais disposição e menos ansiosos, pode colocar toda a culpa na endorfina. De acordo com Célia Roesler, membro do departamento de cefaleia da Academia Brasileira de Neurologia (ABN) e das sociedades Brasileira e Internacional de Cefaleia, "a endorfina é um neurormônio endógeno. Ele é produzido pela hipófise, assim como a adrenalina e o cortisol, e tem como principais funções dar a sensação de prazer, de euforia e de analgesia. A grande vantagem é que nós mesmos podemos produzir essas sensações boas com atividades bastante simples".

Má notícia para os preguiçosos de plantão: a produção de endorfina está diretamente ligada à prática de atividades físicas. "Basicamente, esse hormônio é produzido com atividade aeróbica, caminhada rápida ou corrida de 30 minutos. Se a pessoa faz essa meia hora de exercício, a endorfina se mantém circulando por cerca de duas horas. Se participa de uma maratona, a endorfina se mantém elevada por 72 horas, o que são três dias de bem-estar. Estudos mostram que esse hormônio melhora a memória e o sistema imunológico (você fica mais resistente a doenças e infecções), remove os radicais livres (tem efeito antienvelhecimento), melhora a concentração, o humor, a resistência, a disposição física e mental, além de ter efeito analgésico e aliviar dores", enumera Célia.

Por garantir todas as sensações ligadas ao prazer e ao bem-estar, a endorfina ainda é utilizada por médicos para tratar doenças, como a depressão. Célia diz que "esse hormônio ajuda muito, não só para a depressão, mas para tratar a ansiedade também. Além da medicação, recomendamos fortemente a prática de atividades aeróbicas. Como a pessoa que sofre de depressão não tem o ânimo para sair de casa, é preciso insistir para que comecem uma atividade. Vai com preguiça, vai com raiva, mas tem que ir. Assim que a endorfina começa a ser liberada, com apenas meia hora de exercícios, ela sente os efeitos e relaxa".

Além da prática de atividades físicas, existem algumas outras maneiras de estimular a hipófise a trabalhar na liberação da endorfina. Veja abaixo uma lista com sete outras maneiras de estimular seu próprio corpo a produzir alegria e felicidade. Veja a seguir:


1. Deliciar-se com chocolate

Muitas pessoas, especialmente as mulheres, associam muito o chocolate à sensação de bem-estar. Isso acontece porque ele estimula a liberação de endorfina pela hipófise. No entanto, não é tão eficiente quanto a atividade física, além de engordar

2. Apimentar

A pimenta tem um componente chamado capsaicina, que é utilizado até em pomadas, e que tem o poder de aliviar a dor. Isso acontece porque ele estimula a liberação da endorfina. Usar pimenta na alimentação melhora o humor, a imunidade e acelera o metabolismo. É um alimento muito bom

3. Abusar das agulhas

Uma coisa que se fala bastante é que o objetivo da acupuntura é aumentar a produção de endorfina. As agulhas são colocadas nos terminais nervosos, gerando um impulso que faz com que a hipófise libere endorfina. Depois da prática de atividades aeróbicas, diria que a acupuntura vem em segundo lugar de eficiência

4. Ter um orgasmo

O orgasmo é maravilhoso! Além de estar associado à prática de alguma atividade aeróbica, o excitamento que o precede também estimula a liberação do hormônio. Aliás, esse excitamento é o mesmo de quando, se está torcendo em um jogo de futebol, seu time faz um gol

5. Ouvir música

Se for uma música que você goste, ela também ajuda na liberação da endorfina. Mas só se for uma canção que se goste muito ou que relembre momentos agradáveis

6. Rir. É sempre o melhor remédio

Não é dar uma risadinha, é rir com gosto, gargalhar mesmo. Mas as pessoas parecem envergonhadas de dar uma boa gargalhada. Disfarçam, colocam a mão na boca, ficam vermelhas, eu não entendo isso. Uma vez ouvi: "ria muito, mas gargalhe sem vergonha". É exatamente isso

7. Ver um filme de terror

É estranho, mas eu só consigo explicar isso da seguinte maneira: a hipófise, glândula que produz a endorfina, também produz a adrenalina, hormônio que geralmente é liberado quando nos preparamos para fazer um grande esforço físico ou estamos com medo. É provável que, quando liberamos adrenalina, liberemos um pouco de endorfina também.

http://www.maisde50.com.br/editoria_conteudo2.asp?conteudo_id=8658

* * *

Exibições: 113

Tags: endorfina, felicidade, hormônio

Comentar

Você precisa ser um membro de Itabuna Centenária para adicionar comentários!

Entrar em Itabuna Centenária

Itabuna Centenária é uma rede social

Quer fazer Parceria?

Divulgue nosso banner no seu site! Basta colocar o código abaixo no html!

Entre em contato para parcerias!

egle.sm@hotmail.com

 

 

PATRONO DA RSIC

Jorge Amado

 

© 2014   Criado por Eglê Santos Machado.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço